domingo, 19 de dezembro de 2010

a preto e branco

Hoje ao almoço discutia com o meu pai sobre o mal vs bem e o certo vs errado. Ele dizia que o bem devia ficar sempre por cima e eu dizia-lhe que não, que o certo é que devia ficar por cima. Estes conceitos misturam-se muito, mas na altura tudo me fez sentido e continua a fazer. Ora vejamos, tomemos o bem como aquilo que devemos sempre fazer supostamente, como nunca roubar, nunca matar, pagar os impostos, etc. Agora pensemos no certo como a coisa certa no momento certo. Nós podemos fazer a coisa certa não praticando o bem, se assim não for, tanto melhor, mas nem sempre é possível isso. Exemplo prático: se eu visse um terrorista maluco a plantar uma bomba no meu prédio e eu tivesse uma arma de fogo na mão, eu ia praticar o certo mas não propriamente o bem, dado que lhe ia fazer a folha. Sem espinhas, é mesmo assim. Devemos fazer o certo porque deixa a nossa consciência limpa, enquanto que o bem nem sempre o faz. O certo deve prevalecer sempre.
É só o que eu acho.

3 comentários:

catts ღ disse...

Concordo plenamente contigo :)

Mariana disse...

Também concordo contigo... Infelizmente em muitas situações não é o bem que prevalece, ao contrário do que acreditamos quando somos crianças e seguimos as morais dos desenhos animados =p

filipa disse...

Concordo luís !